Segredo de Estado: o caso Rubens Paiva

Acabo de ler um livro que recomendo a todos vocês. Trata-se de “Segredo de Estado: o desaparecimento de Rubens Paiva” (Objetiva, 2011), do jornalista Jason Tércio. Apesar do tratamento de romance, o livro se baseia em larga pesquisa sobre a vida, a prisão e a morte do ex-deputado federal do PTB, amigo e apoiador de João Goulart. Rubens Paiva foi cassado logo nos primeiros momentos do regime militar, através do Ato Institucional 1 (AI-1), que eliminou, de uma só vez, mandatos de 100 parlamentares. Após perder o cargo, afastou-se da política, mas manteve relações de amizade com opositores do regime.

Empresário, filho de fazendeiros paulistas, Rubens Paiva era um nacionalista com tendências esquerdistas. Nunca foi comunista e muito menos representava uma ameaça à ditadura. Era contra a luta armada e o terrorismo desencadeados pelas organizações de esquerda contra os militares. Mesmo sabendo que os revolucionários lutavam contra o terrorismo de Estado da ditadura. Paiva teve a sua casa invadida (Av. Vieira Souto, no Leblon, de frente para o mar) por 9 agentes do Cisa (Centro de Informação e Segurança da Aeronáutica), uns boçais que, segundo o autor, chegaram a apreender um exemplar de “Chapeuzinho Vermelho” na biblioteca do ex-deputado. Depois foi transferido para o DOI-CODI, o centro de torturas da Rua Barão de Mesquita, na Tijuca, sede do 1º. Batalhão de Polícia do Exército.

Rubens Paiva era considerado pelos militares como “um peixe grande da guerrilha comunista”, quando jamais foi comunista e muito menos guerrilheiro. Seus grandes crimes foram se manter fiel aos amigos do tempo do Jango, com quem conversava em casa e caminhava pela praia, e receber correspondência de exilados brasileiros no Chile. Era um burguês de vida mansa, fumava charutos importados e bebia dry martines. Além disso, foi acusado de dar fuga a uma militante do MR-8, envolvida no sequestro do embaixador americano no Rio. Isso talvez seja verdade.

Rubens Paiva foi espancado, passou pelo pau-de-arara, sofreu choques elétricos e morreu de hemorragia interna. O corpo do ex-deputado nunca foi encontrado. Esta é a história que vocês vão ver em “Segredo de Estado”, de Jason Tércio. Imperdível.

O ex-deputado Rubens Paiva

Anúncios
Esse post foi publicado em Politica e sociedade, Violência e crime organizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s