Folha de S. Paulo confirma investigação da PF

Foto da PF flagra negociação entre policiais e bandidos

Nova reportagem da Folha (edição de 13.12.11, caderno Cotidiano) reafirma, com novos detalhes, a denúncia de que 12 policiais do Deic e do Denarc estavam envolvidos em um esquema de extorsão contra integrantes de uma organização internacional do tráfico de drogas. Para continuar em liberdade, os criminosos teria pago 3 milhões de reais aos agentes. A reportagem é de André Caramante. Leia a íntegra da matéria, que teve como título “PF apreende 350 mil do tráfico que, segundo escuta, era para a polícia”:

‘A Polícia Federal apreendeu R$ 350 mil que, segundo escuta telefônica autorizada pela Justiça, serviriam para pagar a policiais civis de São Paulo. ‘Meu Deus do céu, eu estava contando com esse dinheiro. Tenho que dar 350 mil para a polícia essa semana’, afirma João Alves de Oliveira, o Batista, em conversa com o comparsa Euder de Souza Bonethe, eu lhe dá a notícia em 30 de setembro de 2010.

“Batista é apontado como o chefe de uma quadrilha internacional de traficantes de drogas que pagava policiais paulistas para evitar que seus integrantes fossem presos.

“Relatório da Polícia Federal revelado na sexta pela Folha (na semana passada) diz que a quadrilha pagou R$ 3 milhões a ao menos 12 policiais civis do Deic e do Denarc. Oficialmente, eles ainda não foram identificados.

“Os achaques ocorreram, segunda a investigação federal, em pelo menos três ocasiões, entre agosto de 2010 e março deste ano. A suspeita de extorsão foi considerada ‘grava’ pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). A Corregedoria Geral da Polícia Civil investiga os crimes. Bonethe, que nas escutas da PF dá a notícia da apreensão do dinheiro a seu chefe, é conhecido como Primo. Ele é apontado como braço da organização no Nordeste. Ele era o responsável pelo envio de R$ 349.410 a São Paulo.

“ Investigações preliminares levaram a PF a um Fiesta Sedan, que acabou interceptado pelos agentes em Milagres, Ceará. Quem dirigia o carro era Antônio Gomes Braga, conhecido como Velhinho.

“Velhinho acabou liberado, porque naquele momento não havia provas de sua ligação com os traficantes. O dinheiro ficou apreendido porque Velhinho não tinha como declarar sua origem.

“No dia seguinte a PF captou a conversa em que Bonethe dá a notícia a Batista.

“A investigação da PF prendeu 105 pessoas, entre elas Batista e Bonethe, e nova toneladas de drogas. O inquérito foi remetido para a Justiça Federal. A parte que envolve os policiais seguiu para a Corregedoria da polícia paulista.”

A matéria da Folha também comenta a nota oficial da PF. O jornal diz que “dados sigilosos contradizem” a nota.

Anúncios
Esse post foi publicado em Violência e crime organizado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Folha de S. Paulo confirma investigação da PF

  1. Celso disse:

    Fala Carlos,blz?
    Só passando aqui pra falar que finalmente completei a triologia… Hj comprei o último que me faltava “Do Assalto ao Poder”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s