Quatro homens-bomba matam 142 pessoas no Iêmen. O “Califado do Levante” se estende para a África, a Península Arábica e recruta combatentes na Europa. Nada parece deter o ISIS.

Ataque terrorista contra mesquita no Iêmen.

Ataque terrorista contra mesquita no Iêmen.

Dois atentados praticados por quatro homens-bomba mataram 142 pessoas e deixaram 350 de feridos em Sana, capital do Iêmen do Sul, e na cidade de Saada, uma das maiores do país. Os ataques desta sexta-feira (20 mar), dia sagrado dos muçulmanos, ocorreram em duas mesquitas. O ISIS reivindicou a autoria dos dois atentados. No início da semana, extremistas islâmicos abriram fogo de Kalashinicov contra turistas no Museu do Bardo, em Tunis (Tunísia), matando 23 e ferindo dezenas de pessoas. Os dois terroristas mortos, autoproclamados “cavaleiros do califado”, eram ligados ao ISIS.

Agora o “Califado do Levante” já está presente na Síria, Iraque, Iêmen, Tunísia e Nigéria, onde o grupo Boko Haram declarou aliança ao ISIS. É uma escalada de violência poucas vezes vista na história pós-Vietnã. Alguns observadores chegam a dizer que esta será a maior rebelião muçulmana do século. Só na guerra civil síria já há perto de 200 mil mortos e 11 milhões de desabrigados. Enquanto tudo isso acontece, o mundo ocidental demonstra total impotência para enfrentar os extremistas.

Turistas fuzilados em Tunis.

Turistas fuzilados em Tunis.

A coalizão árabe-ocidental, liderada pelos Estados Unidos, realiza 20 missões aéreas de bombardeio por dia. Supostamente, tais ataques teriam eliminado 2 mil terroristas e destruído as refinarias de petróleo em poder da organização, com as quais o ISIS faturava 13 milhões de dólares por dia. No entanto, aparentemente, esses esforços não chegam a arranhar a estrutura do grupo islâmico. Sequer sabemos qual o efetivo da organização. A mídia internacional diz que 15 mil estrangeiros combatem com o ISIS, incluindo europeus, americanos, africanos e pelo menos um brasileiro já identificado. Mas ninguém sabe quantos são ao todo.

Não há nenhuma luz no fim do túnel.

Anúncios
Esse post foi publicado em Politica e sociedade. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Quatro homens-bomba matam 142 pessoas no Iêmen. O “Califado do Levante” se estende para a África, a Península Arábica e recruta combatentes na Europa. Nada parece deter o ISIS.

  1. Jose Antonio Severo disse:

    A contenção do Estado Islâmico é um problema religioso, político mas também militar. O que os especialistas dizem é que somente um estado do oriente médio reúne as três condições para enfrentar o ESIL. Trata-se do Irã. Não há outra saída. A pacificação entre os ayatolás e a Casa Branca é iminente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s