Ultrapassamos a marca de 150 mil leitores neste site. Aqui oferecemos um jornalismo independente e sem vinculações partidárias, focado nos temas relevantes da atualidade.

Somos contra a intolerância.

Somos contra a intolerância.

A equipe deste site e seus colaboradores agradecem ao público que nos privilegia com uma leitura atenta e muitos comentários. Algumas vezes, recebemos fortes críticas, que são sempre publicadas sem restrições ou cortes. Evitamos apenas os ataques de caráter pessoal e aquelas manifestações ofensivas ao código de ética dos jornalistas.

A nossa proposta é manter neste espaço uma tribuna independente, com ampla variedade de opiniões. Representamos um segmento de mídia alternativa aos grandes conglomerados de comunicação, muitas vezes orientados, do ponto de vista editorial, por interesses políticos e principalmente econômicos. Defendemos o estado democrático de direito e a liberdade de expressão. Acreditamos que uma informação de qualidade ajuda no entendimento dos grandes temas brasileiros e internacionais, especialmente daqueles assuntos globais que têm algum tipo de consequência para o nosso país e a nossa gente.

Contra a violência de Estado.

Contra a violência de Estado.

Não temos patrocinadores. Mas achamos que uma publicidade sem interferir no conteúdo de nossas publicações é saudável e bem-vinda, porque pode proporciona a ampliação e a melhoria dos serviços ao público. Nosso projeto é transformar este espaço em uma revista eletrônica semanal de atualidades, funcionando ainda como uma agência independente de notícias, voltada ao interesse do grande público.

Lula e Mário Covas, juntos, em comício.

Lula e Mário Covas, juntos, em comício.

Somos contra todas as formas de censura, inclusive a “classificação indicativa” de programas de televisão e as tentativas de criar uma “agência reguladora” da informação. Isto representa uma interferência inaceitável do Estado, acobertando razões duvidosas. Acreditamos na regulação de mercado, na qual o próprio consumidor decide quem deve ou não merecer a sua confiança. A grande mídia, ligada às intempéries do poder, vem sofrendo um processo de encolhimento, com o cancelamento de assinaturas e perdas nas vendas e audiência. O mundo virtual, livre e quase incontrolável, se afirma mais e mais. Em um cenário como este, a interferência governamental – nem sempre explicável – é censura pura e simples.

jo soares 01

O avanço deste nosso projeto depende de todos os leitores do site, que podem (e devem) contribuir com ideias e sugestões. Vamos procurar amparo nas leis de incentivo fiscal para encontrar financiamentos. E agradecemos a todos – sinceramente – pela atenção que nos têm dispensado.

A Equipe.

Anúncios
Esse post foi publicado em Politica e sociedade. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s