Morre a 19ª vítima do massacre de Osasco e Barueri. E agora sabemos o nome do militar da Rota que é um dos principais suspeitos do crime: Fabrízio Emanuel Eleutério. Mas o PM tem forte álibi.

A  morte de pessoas, em câmeras de segurança, em Osasco.

A morte de pessoas, em câmeras de segurança, em Osasco.

O militar Fabrízio Emanuel Eleutério, suspeito em cinco casos de execuções sumárias, que seria integrante de um grupo de extermínio na região de Osasco, área metropolitana de São Paulo, é apontado pela Corregedoria da PM como um dos 20 elementos envolvidos na chacina do dia 13 de agosto, quando 18 pessoas morreram e outras 6 ficaram feridas a bala. Teria sido uma vingança indiscriminada contra a execução de um sargento da PM e um guarda civil metropolitano (GCM) de Barueri. Nesta quinta-feira (27 ago), Fabrízio teve prisão preventiva decretada e foi mandado para um presídio.

No entanto, o militar apresenta um álibi consistente: durante o massacre, estaria na casa da namorada, em Osasco, em companhia de outras duas testemunhas. Teria feito ligações com um celular (que podem ser rastreadas) e mandado MSN digitais para uma série de pessoas (que também podem ser rastreadas). Mas nada impede que tenha deixado o aparelho celular com alguma terceira pessoa, que teria feito as ligações e as mensagens para construir um álibi. Fabrízio garantiu que ele e as testemunhas comeram pizza e assistiriam a um filme na TV.

A Rota, força de elite da PM paulista, suspeita.

A Rota, força de elite da PM paulista, suspeita.

Ou seja: vai ser muito difícil provar que o PM tenha estado nos locais dos crimes. Justamente porque os grupos de extermínio são constituídos por policiais e ex-policiais, que conhecem os meandros da lei, é difícil investigar. Esse pessoal sabe como dissimular as provas. Iludir a perícia criminal. E confundir os investigadores. Hoje, quando se declarou a morte da 19ª vítima, fica tudo mais complicado. Parece que a chacina vai ficar impune. A menos que surjam fatos novos, como uma delação premiada.

Nesta quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou que a delação premiada no caso da “Operação Lava-Jato” é legal. Mais ainda: a Suprema Corte manifestou entendimento no sentido de que cabe recurso de habeas corpus, pela primeira vez, para decisões do STF. Isto quer dizer: os ministros do Supremo Tribunal são falíveis, podem errar. Portanto, cabe recurso na última corte de Justiça do país. Isto terá implicações sobre centenas de milhares de processos penais.

A chacina de Osasco e Barueri será apenas um pequeno acontecimento na legislação brasileira.

Anúncios
Esse post foi publicado em Politica e sociedade. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Morre a 19ª vítima do massacre de Osasco e Barueri. E agora sabemos o nome do militar da Rota que é um dos principais suspeitos do crime: Fabrízio Emanuel Eleutério. Mas o PM tem forte álibi.

  1. Um absurdo meu caro, um absurdo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s