Pesquisa Datafolha: a maioria dos brasileiros quer a implantação da pena de morte no país. Toda vez que a justiça fracassa e a impunidade toma conta, surgem opções radicais. A pena de morte, em todo o mundo civilizado, nunca reduziu a criminalidade, especialmente dos poderosos aboletados no poder.

 

Diz o Datafolha:

“A maior parcela dos brasileiros declarou ser favorável à pena de morte. Quando questionados se caso houvesse uma consulta à população votariam a favor ou contra a adoção da pena de morte, 57% dos entrevistados declararam que votariam a favor. Esse é o maior índice da série histórica (iniciada em 1991) e em comparação com a pesquisa anterior, de março de 2008, o índice cresceu 10 pontos (era 47%). O atual índice supera os 55% observado em fevereiro de 1993 e em março de 2007. Já, a parcela de brasileiros que declararam que votariam contra à adoção da pena de morte são 39% (era 46% em 2008), 3% não opinaram e 1% é indiferente.

56% são contra a posse de armas

A maioria dos brasileiros adultos (84%) é favorável à redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Uma parcela de 14% declarou ser contra à redução e 2% não opinaram. Em comparação com a pesquisa anterior, de abril de 2015, os índices se mantiveram estáveis: 87% eram favoráveis e 11% contrários.

Dos que são favoráveis à redução da maioridade penal, 64% declararam que a medida deve valer para qualquer tipo de crime, enquanto para 36%, apenas para determinados crimes. Em comparação com a pesquisa anterior, a taxa de entrevistados favoráveis a redução da maioridade penal para qualquer crime recuou 10 pontos (74%), enquanto a taxa de entrevistados favoráveis à redução penal apenas para alguns crimes cresceu 10 pontos (era 26%).

Quando questionados sobre qual deveria ser a idade mínima para uma pessoa ir para à cadeia por algum crime que cometeu, a idade média ficou em 15 anos – mesma idade média observada no levantamento anterior (de abril de 2015).

Com relação ao direito de possuir uma arma de fogo, as opiniões seguiram divididas. Para 56%, a posse de armas dever ser proibida (era 55% na pesquisa de junho deste ano), para 42%, possuir legalmente uma arma deveria ser um direito do cidadão (era 43%) e 2% não opinaram”.

                              A pesquisa mostra claramente que as classes sociais menos favorecidas são as maiores vítimas da violência, enquanto os mais abastados sobrevivem com recursos próprios, independentes do Estado brasileiro. Segurança particular, cercas elétricas, carros blindados. Entre os 61,6 mil homicídios no ano passado, a maioria arrasadora é de jovens entre 16 e 29 anos. Quase todos pretos, pobres e favelados. O famoso PPF do jargão policial.

                      Isto quer dizer: a violência se abate sobre os mais pobres. Enquanto os criminosos do colarinho branco, o verdadeiro crime organizado, se salvam por meio de advogados regiamente pagos. É por isso que o populacho em geral se manifesta pela pena de morte. Contra um criminoso pobre igual a ele. Contra os poderosos (os três últimos presidentes do país foram acusados de banditismo organizado), não há o que fazer. Estão além das leis nacionais.

                      E o povão quer vingança!  

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Politica e sociedade. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s